Infográfico Samsung: 70% dos portugueses fingem saber significado de termos tecnológicos





A nova pesquisa feita pela Samsung, chamada “Tech Habits” (hábitos tecnológicos), permitiu concluir que os europeus estão a adotar cada vez mais a tecnologia, dos 10 mil cidadãos europeus de 18 países, incluído Portugal, 52% afirmam que usam mais tecnologia do que há dois anos e 13% admite que já não consegue viver sem tecnologia. Dos inquiridos 72% admite que, por vezes fingem saber o significado dos termos utilizados, como “Cloud”, “Streaming”, “Internet of Things”, entre outros termos tecnológicos.

Em Portugal, passa de 52% para 61% os inquiridos que usam mais tecnologia do que a dois anos, sendo que os 13% que afirmam não conseguir viver sem tecnologia passam para 15% e 70% dos portugueses admitem que, por vezes, fingem saber o significado da terminologia tecnológica.

Devido aos resultados deste estudo a Samsung decidiu cria o seguinte glossário “Tecnologia para Todos” que explica o significado dos termos tecnológicos mais recentes:


A Samsung acredita que a terminologia tecnológica pode servir de barreira para alguns consumidores, por isso “(…)a Samsung está a dar passos importantes para tentar ajudar a resolver este problema; simplificando a linguagem utilizada e promovendo o ensino em competências digitais a mais 100 mil jovens. (…), o sector tecnológico deve ter a preocupação de tornar os benefícios da inovação acessíveis a todos e de ajudar os que ainda não se sentem confortáveis com os conceitos mais recentes”, aponta Cláudia Rodrigues, Communications Manager (responsável de Comunicações) da Samsung Portugal.

Este estudo da Samsung concluí ainda que:

  • 41% dos portugueses inquiridos com mais de 55 anos nunca sentiram a necessidade de mentir sobre o conhecimento de termos tecnológicos, contrastando com os 26% dos Millennials inquiridos. Contra os 34% de pessoas com mais de 55 anos e 24% dos Millennials na Europa.
  • 20% dos portuguesesdeclara ter fingido saber mais sobre streaming do que realmente conhece. Relativamente à média europeia 16%.
  • apenas 2% dos inquiridos portugueses tiveram que fingir que sabiam o que era um tablet, o valor mais baixo da Europa, que conta com 7% de média de desconhecimento.
  • relativamente às expressões Bluetooth (4% vs 10% média europeia), Wi-Fi (4% vs 10% média europeia) e Smart Devices (5% vs 9% média europeia).


O estudo também procurou investigar as aplicações que os europeus consideram mais úteis.

Neste ranking, as apps (aplicações) de mapas revelam ser aquelas que os inquiridos sentem ter o maior impacto nas suas vidas diárias, tornando-lhes a vida mais fácil – mais precisamente, 66%. Seguem-se as apps de previsão meteorológica (56%) e as câmaras de telefone (51%).

No caso português, as aplicações de mapas também ficam no primeiro lugar com 28% da população inquirida a afirmar que são as mais úteis; em segundo e terceiro lugar ficam as apps para a câmara do telefone (15%) e as aplicações de tradução (14%).

A pesquisa foi efectuada pela Opinium Research entre 16 de Março a 1 de Abril de 2016, sendo baseada em 10.138 entrevistas online realizadas a adultos no Reino Unido, Áustria, Bélgica, Bulgária, Alemanha, Dinamarca, Finlândia, Grécia, Hungria, Itália, Portugal, Holanda, Noruega, Polónia, Espanha, Roménia, Suécia e Suíça. Este relatório de pesquisa baseia-se nos resultados desse questionário online. Nenhuma dosagem foi aplicada em nenhum país, excluindo o Reino Unido, cuja base foi desenhada para alcançar uma divisão justa de grupos de idade e géneros dentro dos limites do acesso online.


Comentários